Rede na Edge: Simplifique a Topologia de sua Rede para uma Crescente Força de Trabalho Remota

Bryson Hopkins

Este blog foi originalmente postado em 12/04/2017, e foi atualizado e republicado.

A rede na Edge sempre teve a ver com permitir que os usuários pudessem ter colaboração e engajamento globais em várias redes, dispositivos móveis e canais sociais. Mas os administradores de rede de hoje estão diante de um novo desafio causado pela COVID-19, que fez com que milhões de trabalhadores no mundo todo passassem a trabalhar remotamente com redes virtuais privadas (VPNs). Para oferecer suporte à quantidades cada vez maiores de tráfego de dados desses trabalhadores remotos, as organizações devem reforçar a escalabilidade, a segurança e a performance de suas redes com ainda mais urgência para atender ao crescimento dessas demandas.

Você pode ter a sensação de que lidar com essas novas exigências de infraestrutura das redes tradicionais atuais é difícil, se não impossível. Aplicações como comunicação unificada e colaboração (UCC) já eram tensas com suas cargas normais. Aumentar a capacidade da rede é apenas parte da solução. Essas aplicações exigem menor latência, e isso é possível encurtando a distância física entre suas aplicações, dados, clouds e usuários globais distribuídos geograficamente.

Baixe o IOA® Network Blueprint

Obtenha a capacidade de dimensionar clientes e mercados globalmente criando digital edge nodes personalizados destinados a tipos de rede e tráfego que precisam ser localizados e otimizados.

Baixe agora
ioa-security-blueprint

Reformule-se para uma digital edge e simplifique sua topologia

A resposta para essa complexidade é reformular-se para uma digital edge e simplificar sua topologia de rede implantando uma abordagem de Arquitetura Orientada à Interconexão (IOA™). IOA é uma infraestrutura de arquitetura comprovada e reproduzível que conecta pessoas, locais, clouds e dados de forma direta e segura.

Implante digital edge nodes

Para acelerar sua estratégia de IOA, oferecemos um “IOA Network Blueprint“. Este guia mostra os passos que você pode seguir para resolver problemas de latência, largura de banda e segurança, implantando uma infraestrutura de rede bem mais distribuída geograficamente na digital edge da sua empresa, onde centros populacionais (clientes, colaboradores, parceiros) e ecossistemas digitais (clouds, mobilidade, redes sociais, parceiros B2B) se reúnem.

O IOA mostra como você pode replanejar sua arquitetura de rede e migrar muitas de suas funções de TI/negócios digitais de uma rede corporativa centralizada e essencial para uma “edge node” de rede distribuída geográfica e estrategicamente localizada. Isso ajudará você a melhorar a segurança, a escalabilidade, a resiliência e a performance da rede. Cada núcleo da edge tem um posicionamento estratégico geograficamente próximo aos clientes e ecossistemas densos de sistemas de parceiros, serviços de cloud e pontos de peering de provedores de rede.

Diagrama do Blueprint para o setor de redes

Você pode personalizar digital edge nodes para os tipos de rede e tráfego que devem ser localizados/regionalizados, otimizados e segmentados. O mais provável é que você implante nas principais áreas metropolitanas globais com alto tráfego de usuários e densidade de dados, onde a presença de um negócio teria uma vantagem estratégica. Assim, você pode se conectar diretamente a seus sistemas de colocation com parceiros, serviços de cloud e provedores de rede em ligações diretas, próximas e de alta velocidade. Por último, você pode interconectar todos os edge nodes através de conexões WAN otimizadas.

Os ecossistemas densos de parceiros e provedores de rede e cloud oferecem não apenas conexões rápidas, como também reduzem o custo de interconexão em comparação com uma conexão MPLS cara e de longa distância ou com a internet pública. É inevitável que a escolha de um provedor de cloud e rede também gera custos de rede mais baixos e, ao mesmo tempo, reduz drasticamente a latência, muitas vezes em 80% ou mais.

O IOA Network Blueprint estabelece uma estratégia global de LAN/WAN que une o melhor dos dois mundos, as topologias e princípios de design para tornar isso possível, incluindo:

  • localização e otimização do tráfego
  • segmentação de fluxos de tráfego
  • estabelecimento de conectividade multicloud
  • descarregamento do tráfego da internet na edge
  • conexão com parceiros de negócios e ecossistemas digitais de clientes

Agregar a conectividade em um edge node de colocation e cross connect seguro entre fluxos segmentados, são benefícios incríveis para reduzir custos sustentáveis e melhorar a performance e a segurança.

Agora se você está pronto para começar a se planejar para a digital edge, entre em contato com um Arquiteto de Soluções Globais da Equinix.

Você pode personalizar digital edge nodes para os tipos de rede e tráfego que devem ser localizados/regionalizados, otimizados e segmentados.”
Bryson Hopkins
Bryson Hopkins Senior Director, Global Solutions Enablement