3 Áreas Metropolitanas com Serviços Financeiros Crescendo na Edge

Cidade do México, Toronto e Montreal são importantes polos financeiros dentro de seus próprios países, ao mesmo tempo em que servem como principais locais da edge para instituições financeiras globais

John Knuff
D.R. Carlson
3 Áreas Metropolitanas com Serviços Financeiros Crescendo na Edge

Instituições financeiras em todo o mundo estão trabalhando para tornar suas infraestruturas digitais mais flexíveis e distribuídas geograficamente. É por isso que o Global Interconnection Index (GXI) descobriu que as áreas metropolitanas da edge – locais usados principalmente para se conectar com usuários finais, dispositivos e mercados locais – estão aumentando a velocidade de interconexão mais rapidamente do que as áreas metropolitanas do core – locais usados principalmente para provisionar capacidade entre redes, clouds, provedores de XaaS e empresas.

De acordo com o GXI, Cidade do México, Montreal e Toronto – três áreas metropolitanas da edge com fortes laços com o setor de serviços financeiros – estão experimentando o crescimento mais rápido da velocidade de interconexão de todas as áreas metropolitanas das Américas. A taxa composta de crescimento anual (CAGR) da Cidade do México deve chegar a 57% até 2024, enquanto Montreal e Toronto crescerão 54% no mesmo período.

Descubra o que torna os líderes digitais bem-sucedidos

Entenda as tendências de mercado que impulsionam a transformação digital, o que os líderes estão fazendo sobre isso e o ritmo em que estão agindo.

Baixe o GXI report!
gxivol5

Essas três cidades são polos de serviços financeiros importantes dentro de seus respectivos países, ao mesmo tempo em que são importantes locais da edge para instituições financeiras multinacionais. Com os serviços financeiros representando mais de 50% de toda a largura de banda corporativa nas Américas, não é surpreendente que as três áreas metropolitanas que mais crescem sejam os principais centros financeiros.

Crescimento da velocidade de interconexão nas áreas metropolitanas da edge nas Américas

Por que as instituições financeiras estão implantando na edge

Há muitas razões pelas quais as instituições financeiras estão procurando se libertar das limitações da TI centralizada tradicional, em favor de uma abordagem mais distribuída geograficamente e interconectada. Os clientes de hoje têm altas expectativas: querem acesso sob demanda a novos serviços que facilitem suas vidas e querem transações financeiras processadas o mais rápido possível. A única maneira de as instituições financeiras atenderem a essas expectativas é manter a latência extremamente baixa, e isso significa implantar na edge para chegar perto do maior número possível de usuários finais.

A infraestrutura da edge também é importante devido às regulamentações de privacidade e soberania de dados. As instituições financeiras multinacionais que pretendem operar no México e no Canadá terão que se adaptar às exigências únicas desses países, que podem ser mais rigorosas do que estão acostumadas. Uma exigência que elas podem ter que cumprir é ter infraestrutura física no território desses países, para que os dados dos cidadãos possam ser armazenados e processados sem sair do país.

Finalmente, as instituições financeiras precisam de infraestrutura em áreas metropolitanas da edge para obter acesso confiável e de baixa latência aos mercados locais. No caso do trading eletrônico, mesmo alguns milissegundos de latência adicional podem significar milhões de dólares em oportunidades perdidas. Por esse motivo, simplesmente não é viável para as empresas de trading encaminhar transações do Canadá ou México através de áreas metropolitanas do core nos EUA.

Toronto: Uma potência local, e um polo internacional em crescimento

Toronto tem um perfil de velocidade de interconexão semelhante ao de Nova York, mas em menor escala, com a interconectividade de parceiros de negócios compondo a maior parte do mix geral. A cidade experimenta mais atividade de interconexão entre empresas do que qualquer outra área metropolitana da edge nas Américas; isso mostra que, assim como Nova York, Toronto é o polo bancário e de trading de uma economia global avançada. A cidade abriga a Bolsa de Valores de Toronto – a terceira maior das Américas – e a sede operacional dos cinco maiores bancos canadenses. O GXI nomeou Toronto como a 4ª maior área metropolitana das Américas para a Valores Mobiliários & Trading, à frente de áreas metropolitanas do core, como o Vale do Silício.

Nas Américas, Toronto é uma das principais áreas metropolitanas da edge, pois tem a maior concentração de usuários finais em potencial no Canadá, bem como devido à sua proximidade e conectividade com as áreas metropolitanas do core nos EUA. Por exemplo, o cabo da Crosslake Fibre fornece conectividade confiável e de baixa latência entre Toronto e Nova York, com estações nos data centers Equinix International Business Exchange™ (IBX®) em Toronto e Secaucus, Nova Jersey.

Montreal: A segunda maior cidade do Canadá se garante

Embora tenha sido superada por Toronto como o principal centro de serviços financeiros no Canadá, os dados do GXI mostram que Montreal ainda está aumentando a velocidade de interconexão, e que o setor de serviços financeiros tem muito a ver com esse crescimento. A cidade serve como sede para vários bancos que não os cinco grandes bancos de Toronto, incluindo o National Bank of Canada e o Laurentian Bank of Canada. Também desempenha um papel fundamental no próspero movimento de cooperativas de crédito do Canadá: o Desjardins Group, a maior cooperativa de crédito da América do Norte, mantém a maioria das suas operações executivas em Montreal, apesar de estar legalmente sediado em outro local.

O acesso direto a redes e serviços de cloud é responsável pela maior parte da velocidade de interconexão na área metropolitana. Junto com Toronto, Montreal é uma das duas principais rampas de acesso a cloud no Canadá, ajudando as empresas a expandir seu alcance tanto dentro do Canadá quanto globalmente.

Descubra como as empresas nas Américas estão crescendo na edge

Toronto, Montreal e Cidade do México são apenas três exemplos de áreas metropolitanas da edge para onde as organizações estão indo, a fim de aproveitar as oportunidades no setor de serviços financeiros. O GXI fornece dados reais de interconexão que mostram como é esse crescimento na prática, nas Américas e em todo o mundo. Para ver mais de perto esses insights e o que significam para o futuro dos negócios digitais, leia o GXI hoje.

[1] Global Finance Magazine, “World’s Most Unbanked Countries 2021”.

[Cidade do México, Montreal e Toronto] são polos de serviços financeiros importantes dentro de seus respectivos países, ao mesmo tempo em que são importantes locais da edge para instituições financeiras multinacionais.”
John Knuff
John Knuff Vice President, Business Development for Global Financial Services
D.R. Carlson
D.R. Carlson Director, Segment Marketing, Americas