Como Construir um Negócio à Prova de Futuro na América Latina

A Equinix Global Tech Trends Survey mostra que as empresas estão aproveitando as lições aprendidas durante a pandemia, ao mesmo tempo em que olham para o futuro

Eduardo Carvalho
Amet Novillo
Como Construir um Negócio à Prova de Futuro na América Latina

Após mais de dois anos de disrupção aparentemente ininterrupta – da pandemia a falhas na cadeia de fornecimento e conflitos geopolíticos – muitas organizações de TI estão extremamente defasadas em fazer um balanço das mudanças que realizaram e pensar sobre em que direção precisam seguir de agora em diante. É por isso que agora é o momento ideal para a Equinix divulgar as descobertas da Global Tech Trends Survey (GTTS) 2022.

Tomadores de decisão de TI de todo o mundo participaram da pesquisa, compartilhando insights sobre os maiores desafios que enfrentam e o que estão fazendo para superá-los. Na América Latina (LATAM), foram 100 entrevistados do Brasil, Colômbia e México. Os resultados da pesquisa podem ajudar os líderes de TI da LATAM a aprender com as experiências de seus pares e a adotar uma abordagem mais informada para planejar suas próprias estratégias digitais para o futuro.

Equinix 2022 Global Tech Trends Survey

A Pesquisa Global Tech Trends 2022 da Equinix detalha as últimas tendências em todos os setores. Isso inclui qual região é a mais otimista, as maiores ameaças percebidas ao crescimento, além de exatamente que tipo de tecnologias digitais os líderes estão priorizando.

Faça o download do eBook
2022 GTTS Blog CTA Alt

A pandemia da COVID-19 está entre as histórias que definem a TI nos últimos anos e ainda impacta a maneira como as organizações de TI operam atualmente. No entanto, há sinais claros nos dados da GTTS de que as empresas da LATAM já estão planejando um futuro pós-pandemia. À medida que a pandemia entra em seu terceiro ano, apenas 19% dos tomadores de decisão de TI brasileiros afirmaram que ainda desencorajam os colaboradores a voltarem ao escritório. Essa taxa é significativamente menor do que a de organizações nas regiões Ásia-Pacífico (APAC) e Europa, Oriente Médio e África (EMEA).

Nas empresas da LATAM, indentificou-se grande preocupação com o planejamento para o futuro, com mais de 90% dos líderes em todos os três países dizendo que preparar seus negócios para o futuro era uma das principais prioridades de sua estratégia de tecnologia. Como parte dessa estratégia à prova de futuro, as empresas da LATAM estão realizando distintas ações:

  • As empresas mexicanas estão focadas em digitalizar os negócios (96%) e melhorar a experiência do cliente (95%);
  • As empresas colombianas estão priorizando o cumprimento das regulações de proteção de dados (92%) e integração da Internet das Coisas (IoT) (90%);
  • As empresas brasileiras também buscam cumprir as regulações de proteção de dados (92%) e melhorar a experiência do cliente (91%).

Os líderes de TI da LATAM parecem entender que precisam buscar novos investimentos digitais para superar os desafios que enfrentam e que esses investimentos podem não sair baratos. As empresas da região ficaram bem abaixo da média global quando se trata de priorizar a redução de custos em suas estratégias de tecnologia; na Colômbia, apenas 65% indicaram como prioridade.

Na Colômbia, 80% afirmam que mudanças tecnológicas baseadas na pandemia serão permanentes

Apesar do foco que as empresas estão colocando na estratégia para um futuro pós-pandemia, ainda há pouca clareza sobre como será esse futuro e quais desafios as empresas precisarão superar ao longo do caminho. Por um lado, os líderes da LATAM parecem inseguros de que as ameaças comerciais representadas pela COVID-19 realmente tenham sido superadas. Isso mostrou-se particularmente verdadeiro no Brasil, onde 68% afirmaram que novas ondas de COVID-19 e possíveis novos lockdowns representavam ameaças ao sucesso de seus negócios.

Algo que está claro é que as empresas não estão inclinadas a voltar a como as coisas funcionavam em tempos pré-pandemia. A COVID-19 exigiu que as empresas implementassem mudanças tecnológicas em tempo recorde, mas os líderes de TI parecem concordar que essas mudanças forçadas acabaram por deixá-los em uma posição mais forte. Os líderes de TI da LATAM mostraram-se propensos a afirmar que suas organizações estavam mais adiantadas em suas jornadas de transformação digital como resultado da COVID-19, com a Colômbia liderando com 73%. Além disso, 80% dos líderes de TI colombianos disseram que as mudanças tecnológicas que implementaram durante a pandemia vieram para ficar, em comparação com uma média global de apenas 61%.

No México e no Brasil, 86% afirmam que estão expandindo geograficamente

Os resultados da GTTS também demonstram que muitas empresas estão prosseguindo com seus planos de expansão, apesar dos temores de uma potencial desaceleração econômica. Os negócios da LATAM veem claramente a expansão geográfica como fundamental para seu sucesso futuro: 86% dos líderes do México e do Brasil dizem que planejam se mudar para novas cidades, países e/ou regiões durante os próximos 12 meses.

Para permitir a expansão, as empresas, muitas vezes, recorrem a serviços de colocation e interconexão. Por isso, não é surpresa que muitas empresas da LATAM estejam aumentando seus gastos em ambas as áreas:

  • Serviços de colocation carrier-neutral: Na Colômbia, 54% das empresas declararam ter aumentado os gastos de 2020 a 2021, em comparação com uma média global de 41%. No México, 60% disseram que planejavam aumentar os gastos de 2021 a 2022, em comparação com apenas 47% em todo o mundo.
  • Serviços de interconexão: 70% das empresas colombianas aumentaram os gastos de 2020 para 2021, enquanto 72% das empresas brasileiras planejam aumentar os gastos de 2021 a 2022. Os números estão significativamente acima da média global

As empresas na América Latina mostraram-se especialmente propensas a citar o aumento da velocidade de conectividade e a redução da latência como os principais benefícios da interconexão. Isso é exatamente o que esperamos ver em uma região onde muitas empresas buscam expandir rapidamente, explorar ecossistemas digitais e adotar novas tecnologias com requisitos de latência ultrabaixa. No México, 54% das empresas viam a interconexão como um método para facilitar a transformação digital.

Para capitalizar novas tecnologias, empresas da LATAM estão alterando seus modelos operacionais

5G
As empresas da LATAM parecem particularmente interessadas em adotar o 5G, com quase dois terços dos tomadores de decisão brasileiros afirmando que planejam implementar a infraestrutura de rede 5G como parte de suas estratégias de tecnologia nos próximos três anos. Essas organizações usarão o 5G para buscar uma variedade de casos de uso, incluindo robótica (54%), IoT (54%) e IA/ML (52%). De fato, os líderes da América Latina disseram que o maior impacto que o 5G teria em seus negócios seria permitir que usufruíssem das novas tecnologias.

Computação em cloud

As empresas da LATAM estão mais propensas do que suas contrapartes globais a dizer que migrarão funções para a cloud nos próximos 12 meses, com o México liderando, com 79%. Dos que estão migrando para a cloud, cerca de 70% em todos os três países afirmaram que planejam especificamente migrar bancos de dados – novamente, significativamente mais do que a mídia global.

As arquiteturas em cloud específicas que as empresas da LATAM escolhem também são interessantes: Líderes de TI na Colômbia (46%) e no Brasil (40%) mostraram-se particularmente propensos a optar pela cloud privada, enquanto a cloud híbrida resultou muito mais comum no México (47%). Também houve diferenças significativas entre os países da LATAM na hora de escolher um modelo multicloud. Empresas colombianas estão propensas a trabalhar com dois ou menos provedores de cloud (69%); em contraste, um quarto das empresas brasileiras disse trabalhar com cinco ou mais.

Os tomadores de decisão da LATAM estão planejando um futuro sustentável

Empresas de todo o mundo estão trabalhando para garantir que possam continuar operando de forma lucrativa por muitos anos, e as da LATAM certamente não são exceção. Líderes dos três países declararam que a sustentabilidade se tornou um dos impulsionadores mais importantes de sua organização, incluindo 87% dos líderes mexicanos. Enquanto isso, 85% dos tomadores de decisão brasileiros disseram ter um plano para gerenciar o impacto ambiental do crescente uso de dados.

Ao mesmo tempo em que enfrentam os desafios atuais e as ameaças futuras, as organizações de toda a LATAM procuram investir em novas tecnologias digitais para preparar seus negócios para o futuro. É por isso que a Equinix se orgulha de oferecer a presença global de colocation, serviços de interconexão e ecossistemas digitais necessários para atender às suas prioridades de negócios de maneira sustentável.

Estamos constantemente inovando e trabalhando com uma lista global de parceiros líderes para ajudar as empresas na América Latina e em todo o mundo a superar os desafios identificados nos resultados da GTTS, ao mesmo tempo em que nos preparamos para capitalizar as oportunidades. Para saber mais, leia o e-book da Equinix Global Tech Trends Survey 2022.

Você também pode se interessar em ler:

Global 2022 GTTS Blog

EMEA 2022 GTTS Blog

APAC 2022 GTTS Blog

Avatar photo
Eduardo Carvalho Managing Director, Latin America
Avatar photo
Amet Novillo Managing Director, Equinix Mexico
Subscribe to the Equinix Blog